DOL QUER SABER

MAIS PERGUNTAS

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Você aprova o trabalho de ambulantes nos coletivos?

Sexta-Feira, 12/01/2018, 09:15:49 26 comentários Tamanho da fonte: A- A+

Apesar de uma cena bastante comum, a venda de produtos e a ação de pedintes dentro de ônibus sempre causou polêmicas entre os usuários do transporte coletivo em Belém. Enquanto muitos passageiros entendem a atividade como uma forma honesta de trabalho, além de um serviço útil durante as longas esperas nos congestionamentos da capital paraense, outras pessoas relatam casos de incômodo, constrangimentos e mesmo agressões.

Na última quinta-feira (11), passageiros de um ônibus da linha "Paar/Ceasa" relataram ameaças feitas por um ambulante dentro do coletivo, que afirmou que iria agredir passageiros e que desejava uma arma para atirar neles, após não conseguir vender os produtos. Outos usuários do transporte coletivo também relatam que alguns pedintes contam histórias inverídicas sobre parentes necessitados ou com problemas de saúde, como forma de enganar os passageiros na busca por dinheiro.

A própria ação dos vendedores é restringida pelo Regulamento do Serviço de Transporte Coletivo do Município de Belém, embora os motoristas continuem autorizando o ingresso desses vendedores. 

E você, o que acha disso? Você aprova o trabalho de ambulantes nos coletivos?

(DOL)

26 Comentários

  • 13417 - Eduardo Dias - Terça-Feira, 30/01/2018, 13:30:47

    Tem que proibir mesmo! Já não basta ter que aturar mal educados ouvindo música em volume alto, no aperto do coletivo? Se ainda tivermos que conviver com ambulantes "sem noção", aí é inadmissível, principalmente se o ambulante for do tipo que quer intimidar os passageiros, como os flanelinhas fazem com os donos de carros!!

  • 13416 - Daniel Reite - Terça-Feira, 30/01/2018, 10:46:14

    Não vejo problemas, desde que não venham a constranger ou intimidar os passageiros. Outro problema é a falta de objetividade, o vendedor entra em Icoaraci e desce na Almirante Barroso, nesse percurso ele conta toda a vida dele, cita 200 salmos da bíblia, reza 3 Pai nossos, 3 Ave Marias, para só então apresentar o produto, aí, até a Madre Teresa de Calcutá já perdeu a paciência.

  • 13415 - jean maia - Segunda-Feira, 29/01/2018, 15:04:21

    sou cobrador de ônibus aqui na capital, e já presenciei vários tipos de abuso por parte de de alguns vendedores ambulantes. não sou totalmente contra o serviço,até por que tem pessoas que realmente vive dessas vendas. mas tem uns que entram apenas para interpelar os usuários e criar constrangimento no interior do coletivo: sou a favor que separe o joio do trigo.

  • 13414 - Edilson - Segunda-Feira, 29/01/2018, 13:58:41

    Sim, desde que não seja pretexto para propaganda religiosa.

  • 13412 - Edilson Silva - Quinta-Feira, 25/01/2018, 15:14:15

    Aprovo, desde que não seja disfarçada como as abomináveis propagandas religiosas.

  • 13411 - francisco - Quinta-Feira, 25/01/2018, 13:51:56

    o que deveria ser proibido são os ônibus de péssima qualidade,isso retrata o quanto é o nível do desemprego,tem uma escolha obvia eu prefiro alguém com uma saquinho de bala mesmo que isso nos canse,mesmo assim ainda é melhor do que uma arma um punho aterrorizando as pessoas,meu deus quanta falta de compaixão pra com o próximo,e olha que não sou cristão bando de gente hipócrita.

  • 13410 - adriana ribeiro - Quinta-Feira, 25/01/2018, 08:50:18

    Acho extremamente arriscado pois expõe os usuarios, essa semana mesmo dois rapazes entraram, um deles usava tornozeleira eletronica, disseram que passaram um ano e 07 meses presos, e abordaram todos os passageiros "pedindo" dinheiro, pq não queriam roubar e nem fazer besteira com ninguem ali. o poder publico precisa resolver isso de outro jeito, não somos obrigados a pagar por um serviço de pessima qualidade e ainda sermos ameaçados, por pessoas que não tem é coragem de trabalhar...querem dinheiro? vão capinar quintal, fazer uma faxina ou procurem e exijam seus direitos de cidadãos.

  • 13409 - nilian - Quarta-Feira, 24/01/2018, 09:47:40

    "ensinar aos passageiros para não jogar lixo pela janela dos coletivos e não jogar lixo nas ruas." kkkkkkkkkkkk fala sério!
    ensinar cavalo a andar.

  • 13408 - Nelson - Terça-Feira, 23/01/2018, 09:40:26

    Com a crise instalada no Brasil, a falta de emprego, todo cidadão que procura um meio de trabalhar e não roubar as pessoas, tem o meu respeito!

  • 13407 - Leide - Terça-Feira, 23/01/2018, 07:53:48

    Já passei por situações de vexame, onde o ambulante ameaçou os passageiros, constrangeu dizendo que era melhor nos roubar do que ganhar a vida vendendo e que como ninguém havia comprado bombons seus ele iria roubar que era mais fácil e por aí vai os abusos cometido por esses vendedores, muitos entram drogados e bêbados, muitos são explorados e exploram crianças inclusive os pais, quando vão lá na frente expôr seus filhos, em fim é todo tipo de abuso.

  • 13403 - Raimundo Nonato S. Monteiro - Quarta-Feira, 17/01/2018, 11:09:33

    Eu não tinha conhecimento que essa prática é proibida, deste modo, os motoristas deveriam er multados todas as vezes que permitem uma aporrinhação dessas durante as viagens nesses coletivos de última categoria que rodam por Belém.Há ocasiões em que desce um e já sobe outro ambulante, pedinte, e outros. É uma tremenda chatice mesmo.

  • 13401 - antonio araujo - Quarta-Feira, 17/01/2018, 04:07:03

    ao que querem legalizar (tornar oficial) abre-se precedentes para que os vendedores possam trabalhar livremente em qualquer ambiente de cunho público (hospitais, repartições públicas, etc.) não só de coletivos...onde esse serviço é um misto de público+privado (pois é uma concessão), porque também não vender nos táxis, nas empresas de coletas de lixo??? então a minha opinião é: não.

  • 13400 - - Terça-Feira, 16/01/2018, 22:25:54

    Boa noite.
    Diante dos comentários supra citados, minha opinião é que deve ser proibido, porque além de ter uma Lei que ampara o passageiro desse incômodo, é muito desgastante esses entra e sai desses vendedores, tem vez que queremos ler um livro mas os caras falam tão alto que só Jesus na causa ou o MP averiguar porque que a Lei não é cumprida.

  • 13399 - Reinaldo Costa - Segunda-Feira, 15/01/2018, 14:07:57

    isso está contra o código de postura do municipio as empresas deveriam proibir esta pratica dentro dos coletivo

  • 13398 - Adenilton - Segunda-Feira, 15/01/2018, 11:12:45

    Já não basta a precariedade do serviço de transporte público e aí os usuários ainda são obrigados a ter que ficar ouvindo um monte de gente enchendo o saco? Ainda tem aqueles que nada vendem, mas que sobem apenas para pedir, outros tentam intimidar dizendo que são ex-presidiários... Pelo amor de Deus, serviço público não é favor!

  • 13397 - tatiana - Sexta-Feira, 12/01/2018, 20:10:38

    não porque muitos se passam por vendedores para assaltar nos ônibus e ainda tratam a gente mal se não temos dinheiro para comprar sua mercadoria. um absurdo tamanho.fui assaltada ano passado em um coletivo e fiquei de cara com o bandido, uma semana depois dei de cara com o vagabundo em outro ônibus, quando ele me viu desceu de imediato do ônibus. pois ficou com que eu gritasse.

  • 13396 - WWSC - Sexta-Feira, 12/01/2018, 16:35:15

    Esse tipo de atividade praticada nos itinerários municipais e intermunicipais é, comumente, visto o aumento de crianças e adolescentes disputando a cada centímetro para anunciar seus produtos. No entanto, os gestores públicos não veem ou fingem não saber, que esses jovens não tem perspectiva de um futuro e que tão logo pode ser tornar uma ameaça social. Pois muitos deixam as escolas tão cedo que mal sabe escrever o primeiro.
    Portanto é preciso um controle para retirada desses jovens e criar mecanismo profissionais que possibilite inserção digna à sociedade.

  • 13395 - ricardo - Sexta-Feira, 12/01/2018, 14:25:20

    Tem que ser proibido sim, ônibus não é igreja e muito menos comércio. Já basta de poluição sonora nas ruas, dentro de ônibus é terrível. Conforto faz bem á saúde.

  • 13394 - Caroline - Sexta-Feira, 12/01/2018, 13:49:01

    Dificil dizer, pois eu sei que pra muitos é meio de sustento, mas tem alguns meliantes que estão se aproveitando disso, até esses vendedores de água, tem alguns que puxam o celular dos passageiros que estão dentro do ônibus... Para o usuário é bem complicado essa situação.

  • 13393 - ANDRIELLY - Sexta-Feira, 12/01/2018, 12:27:50

    QUE SE CUMPRA A LEI, POIS PODE ATE SER IMPORTANTE A VENDA COMO DIZ OUTRO USUÁRIO AI, MAS PRA VOCÊ PEGA COLETIVO E ENFRENTA UM ENGARRAFAMENTO NÃO TEM COMO TOLERAR VARIOS VENDEDORES DE UMA VEZ!!!

  • 13392 - Daniela machado - Sexta-Feira, 12/01/2018, 11:50:32

    não

  • 13391 - Leonardo SANTOS - Sexta-Feira, 12/01/2018, 11:31:25

    ... nada contra, mas devia ser regularizado... com recolhimento de INSS e a criação de um sindicato para gerir e definir normas e garantir os direitos do mesmos... e até uso de uniforme com identificação... também no caso de alimentos e bebidas (pipoca, balas, refrigerantes, doces, etc) deveria ter uma fiscalização sanitária...

    Também seria de suma importância, eles passarem por treinamento em vendas, noções de etiqueta e cidadania... ensinar aos passageiros para não jogar lixo pela janela dos coletivos e não jogar lixo nas ruas.

    Pois o que sempre vemos quando andamos pelas ruas da cidade, é embalagens descartadas nas calçadas e muito lixo acumulado nas esquinas...

  • 13389 - LYLY - Sexta-Feira, 12/01/2018, 10:11:04

    Sim.

  • 13388 - hilberto duarte - Sexta-Feira, 12/01/2018, 09:57:00

    Tudo que é demais enjoa, um entra, aí entra outro, depois ja entra outro, pelo amor de Deus.Já não basta o engarrafamento e se o motorista não pára tem uns que so faltam quebrar o onibus.Não se cumpre a Lei.

  • 13387 - MARCELO FURTADO PANTOJA - Sexta-Feira, 12/01/2018, 09:43:38

    SERIA MUITO BOM LEGALIZAR ESSE TRABALHO NOS COLETIVOS. ACHO MUITO IMPORTANTE.

  • 13386 - Luana - Sexta-Feira, 12/01/2018, 09:41:02

    Cumpra-se a lei: é proibida a venda então que seja proibida a venda...!